Como será feito o transporte de carga nos próximos anos

30/11/2018 às 4:32 - Atualizado em 10/12/2018 às 8:31

Pode parecer um pouco futurista e até difícil de acreditar, mas o transporte de carga em alta velocidade está cada vez mais próximo e já está se tornando realidade em alguns países mundo afora.

O conceito do Hyperloop transporte foi idealizado há algum tempo, mas só nos últimos anos a ideia do sul-africano Elon Musk se tornou real e aplicável comercialmente. O projeto, que poderia parecer inimaginável, está ganhando força e pode revelar uma grande mudança em diversas cidades que sofrem com o trânsito e a poluição.

Isso porque, o modelo inovador pode derrotar os tipos mais comuns de transporte nesses grandes centros e se tornar uma alternativa veloz, com grande capacidade de carga e que não contribua para a poluição.

O que é essa nova tecnologia?

O Hyperloop consiste em uma tecnologia que permite que tubos gigantescos realizem o transporte por meio de cápsulas, tanto de pessoas como de cargas, entre cidades e países diferentes.

Esses “veículos” poderiam chegar a 1200 quilômetros por hora, algo muito maior, por exemplo, do que os trens-bala chineses que chegam “apenas” até 430 km/h. Na prática, o Hyperloop pode fazer o trajeto do Rio de Janeiro a São Paulo em apenas 20 minutos, ou seja, mais rápido até mesmo do que um avião.

Hyperloop: como funciona e vantagens

Para atingir a alta velocidade, o Hyperloop utiliza a levitação magnética e bombas de vácuo. Assim é possível permitir que as cápsulas percorram velozmente uma grande distância, anulando o atrito e a resistência do ar, mas sem precisar de muita energia.

As vantagens do Hyperloop incluem desde o tempo até o tamanho razoável da carga e os menores danos ao meio ambiente. Em relação ao transporte rodoviário, a comparação se torna ainda mais desigual e sugere no futuro uma crise ainda maior desse tipo de viagem.

Hyperloop e o transporte no mundo

A tecnologia mundial está em constante avanço e permite que novidades sejam discutidas todos os anos por cientistas do mundo inteiro. Os Hyperlops nasceram como uma ideia futurista e se desenvolveram até o momento em que é viável um teste em escala real.

Nos últimos meses, diretores da HyperloopTT divulgaram que foi iniciada a construção desses “trens” nos Emirados Árabes, na Ásia. O projeto propõe a ligação entre as importantes cidades de Abu Dhabi e Dubai, que poderia ser realizada em um período extremamente menor.

Além desse programa, existem outros países interessados na tecnologia que possuem projetos reais para o futuro. Dessa forma, a tendência é que cada vez mais essa realidade se torne comum e popular, diminuindo espaços e aumentando a velocidade no transporte mundial.

E no Brasil?

Ao longo da história, diferentes governantes brasileiros investiram principalmente nas estradas e avenidas como o principal transporte de cargas no Brasil. Dessa forma, o Brasil se tornou até certo ponto dependente desse tipo de modelo.

O Hyperloop pretende ser uma alternativa extremamente vantajosa em alguns casos. E se você acha que essa realidade está muito distante do Brasil, está enganado. Ainda no ano de 2018 foi divulgada a construção de um centro global de inovação logística de uma empresa que produz esses veículos.

A HyperloopTT ainda não revelou datas e nem como será realizado, mas o centro já possui um investimento de quase oito milhões de dólares e pode ser o ponto de partida para a construção desses super-trens brasileiros.

As expectativas são muitas e tudo isso poderia revolucionar as viagens com cargas no Brasil. As transportadoras também teriam uma alternativa a mais para realizarem o transporte de seus produtos, o que torna possível um estudo sobre o meio que possui um custo-benefício melhor e mais vantajoso.

Tags: