Óleos customizados

18/05/2017 às 2:49 - Atualizado em 30/05/2017 às 3:54

A fase do lubrificante mineral é coisa do passado, agora eles são feitos para especificidades, desde a de manter a viscosidade até o transito urbano

Apesar de conviver com a maior crise de mercado já vivida pelo Brasil, a Petronas Lubrificants International registra um crescimento médio de 4,5% desde seu start up no pais em 2012 e está lançando o Petronas Urania, um lubrificante para veículos pesados a diesel que integra a tecnologia ViscGuard, desenvolvido para o controle de formação de resíduos nos motores.

Os investimentos da Petronas no país já somam R$ 300 milhões, aplicados na criação de inteligência tecnológica, em infraestrutura, laboratórios e estrutura de vendas. Apesar de ainda pouco conhecida, a companhia já alcançou uma participação de 8,6% e espera dobrar o ano com sua fatia em dois dígitos.

Para isso, a nova linha Urania é um reforço e tanto. O lubrificante previne desgaste e oxidação, mantendo a viscosidade ideal. Num mercado de 300 milhões de litros/ano, o varejo responde por 60 a 65% do consumo, a indústria a 25% e o transporte por 15 a 20%.

Luiz Sabatino, CEO Brasil da Petronas, explica que a formação de resíduos no motor é um problema comum, mas desprezado no país. “O descontrole dos resíduos pode ocasionar danos e paradas não planejadas, além da perda de desempenho”, diz.

O pior é que esse problema não é fácil de ser detectado e pode prejudicar partes essenciais do motor que exigem lubrificação eficiente, podendo levar ao desgaste excessivo e até a sua quebra. Neste ponto, a tecnologia desenvolvida e batizada de ViscGuard é um auxiliar do bom estado dos motores, atuando para dispersar a formação dessas partículas, graças à manutenção da viscosidade do lubrificante e contribuindo para aumentar a vida útil do motor e, portanto, diminuindo os custos totais de operação.

Nos testes, o Petronas Urania com tecnologia ViscGuard foi até 89% mais eficiente na manutenção da viscosidade ideal, mesmo sob condições elevadas de fuligem e o óleo ainda obteve um resultado em torno de 50% na efetividade do controle do acúmulo de carbono.

Para Sabatino, o lançamento do Urania é parte parte importante da estratégia da empresa: “O Urania é um dos pilares estratégicos de crescimento da Petronas, cuja meta é tornar-se um dos maiores fabricantes de lubrificantes do mundo até 2019.”

Sabatino acrescenta que a tecnologia é o principal diferencial da Petronas. “Estamos focados em aprimorar ainda mais nossa vantagem tecnológica. Isso nos permitirá alavancar e manter um forte legado no mercado de lubrificantes, queremos inovar e oferecer produtos e serviços de qualidade superior em todo mundo.”

A PLI é o braço mundial da Petronas, empresa nacional de petróleo da Malásia, fundada em 2008 em Kuala Lumpur e que mantém mais de 30 escritorios em 27 países, com regionais em Kuala Lumpur, Turin, Belo Horizonte, Chicago e Durban

 Para uso urbano

Outra novidade chega pelas embalagens da Mobil Delvac, que se transformou na primeira marca do país a lançar um lubrificante especialmente desenvolvido para o severo dia a dia dos VUCs.

Já no mercado, o inédito produto, asseguram os técnicos da Mobil, leva mais qualidade e eficiência para os veículos urbanos de carga e utilitários diesel em geral, veículos que têm necessidades distintas dos outros tipos de caminhões, especialmente os rodoviários, que trafegam em rotação constante por longos períodos nas rodovias.

Ao contrário, os VUC têm um dia a dia daqueles, com o seu para e anda infernal, baixa velocidade, altos e baixos nas rotações, uso intensivo dos freios e alta temperatura de operação.

É esse diferencial que a Mobil Delvac promete oferecer. Um “amaciante” de operação para os motores que rodam em situações de elevada severidade, trânsito intenso e alta frequência de paradas que obrigam o motorista a dar várias partidas por dia, além é claro do excesso do uso de marchas lentas, seja pelo congestionamento natural dos grandes centros urbanos, seja pela proximidade dos locais de coleta e entrega.

A ideia é permitir uma rápida lubrificação em todas as partes do motor e oferecer uma película protetora por mais tempo. Isso sem falar da possibilidade de proporcionar o controle de depósitos e borras, contribuindo assim para reduzir danos e paradas indesejadas.

Para fechar o elenco de argumentos, o lubrificante da Mobil ajuda a estender o período de troca e prolonga a vida útil do motor, evitando ao máximo os gastos com custos constantes de manutenção.

Para a Mobil, o produto é bem oportuno na medida em que as restrições à circulação de caminhões de maior porte são crescentes e zonas de máxima restrição já foram estabelecidas em grandes capitais brasileiras como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Goiânia.