Renault apresenta Novo Master

03/07/2018 às 4:05 - Atualizado em 03/07/2018 às 4:05

Renault apresenta Novo Master em mais de 70 opções para transferência de cargas e passageiros com mais eficiência, produtividade e segurança.

JÁ NAS RUAS

Com a atenção voltada para um público na sua maioria formado por pequenos e médios varejistas e prestadores de serviços e ao mercado de distribuição das empresas de transporte e operadores logísticos, a nova Renault Master mostra um elevado índice de disponibilidade, a começar pelas revisões estabelecidas a cada 20 mil quilômetros.A pesar de sustentar a liderança de vendas nos comerciais leves há 16 anos, a Renault almeja crescer nada menos de 40% até e 2022. Foi pensando nisso que a montadora apresentou a nova Master, disponível nas versões furgão, van e chassi cabina oferecendo novos predicados.

Alejandro Botero, vice-presidente Comercial da Renault, observa que a preferência pelo comercial leve da montadora está muito ligada ao grande portifólio de versões customizadas oferecidas ao cliente: “Nossa participação de 50,8% em 2017 na categoria deve saltar para 53%, crescimento que deve ser creditado às facilidades que oferecemos.”

Entre elas, o executivo destaca a pintura de fábrica nas cores do cliente e o desempenho do motor 2.3 EGR, que permite baixo consumo e revisão fácil, além de o custo de manutenção ser incluído no financiamento do veículo. Este custo também é estabelecido segundo a intensidade de uso do furgão ou van, variando de R$ 0,15/km para uma rodagem anual de 40 mil quilômetros até R$ 0,17/km para 100 mil km.

“Nossa meta é transferir para o cliente o menor CTO possível”, diz Botero. Ou seja, em vez de custos fixos de revisão, onde itens fora da cesta eram cobrados à parte, a manutenção inclui todo tipo de serviço em garantia continua. O sistema, segundo ele, já é usado na Europa e também explica a liderança da marca por lá.

O trem de força da Nova Master foi desenvolvido para dar a mínima dor de cabeça para o usuário, a começar pela distribuição que usa corrente em vez da correia, para durar a vida toda do veículo – a correia precisava ser substituída a cada 60 mil km. O líquido de arrefecimento agora é trocado aos 160 mil km, 2 anos além dos 4 anos anteriores.

As trocas de óleo foram de 15 mil km para 20 mil km e em condições  severas duram mais 50% do tempo, além de contar com a proteção do OCS – OilControl System, um detector com luz de alerta no painel, que adverte o motorista para antecipar a revisão para até uma semana depois do alerta.

Outro item tecnológico bem-vindo no comercial leve da Renault é o GSI – Gear ShiftIndicator, indicador que através de setas sugere ao motorista quando usar marcha acima ou abaixo da atual para economizar até 5% de diesel.

Um opcional bem-vindo é o travamento automático das portas aos 6 km/h, velocidade compatível com a baixa velocidade dos serviços de distribuição. Itens de série Outros itens são os airbags, freios a disco nas quatro rodas e sistema de governo de freios ABS.

São disponíveis mais de 70 opções para que o usuário possa selecionar o veículo perfeito para seu serviço. São quatro versões: Minibus, Furgão, Chassi-cabina e Vitré e grande variedade de configurações de comprimento e altura. Olivier Murguet, presidente da Renault do Brasil, comemora o crescimento desse mercado: “O segmento está ganhando importância cada vez maior dentro da estratégia de crescimento da Renault no país, crescemos 24,5% desde 2011e ampliamos a estrutura de atendimento aos frotistas.”

A principal ação para isso foi a implantação do Renault Pro+ de atendimento a frotistas, prestadores de serviço e comerciantes. Para facilitar carga e descarga, a porta deslizante das versões chassi médio e longo ficou 17,1 cm e o vão livre da porta ficou com 1,27 m, permitindo operação de pallets por empilhadeira.

Na versão MasterMinibus, o bagageiro tem de 1.000 a 1.700 litros de capacidade, de acordo com a versão. Isso foi possível com a instalação do estepe fora do veículo. A tampa de acesso ao tanque de combustível agora só pode ser acessada com a abertura da porta do motorista para evitar o furto de combustível.

O Novo Master chega com suspensão dianteira com triângulos sobrepostos com barra estabilizadora, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos, enquanto a traseira é composta por eixo rígido com travessas longitudinais semi-elípticas de lâminas de aço.

Mesmo cuidado esteve presente nas dobradiças das portas e nas roldanas, que apresentam elevada vida útil. As travas de segurança das portas impedem  fechamento acidental e a abertura em 270° permite a entrada do veículo em baias e docas estreitas de pequenos comércios.

A potência de 130 cv e torque de 31,6 kgfm vem do motor turbodiesel M9T 2.3 EGR commonrail – 15 cv a mais que o anterior, com cabeçote de alumínio e tuchos hidráulicos e balancins roletados para diminuir os atritos internos. Munido de acelerador eletrônico, o motor é governado por uma transmissão de seis velocidades, com acionamento por cabo e manopla no painel.

O cliente dos Master tem um amplo portfólio de apoio através do Renault Pro+, desde atendimento especializado, entrega técnica e treinamento de motorista. Para empresas, a montadora oferece o “Solução Renault Pro+”, com aluguel direto da fábrica e incluindo manutenção, seguro, documentação e assistência 24  h.