Veja sistemas para melhorar a mobilidade urbana mundo afora

29/03/2019 às 5:01 - Atualizado em 29/03/2019 às 5:01

A mobilidade urbana é um tema cada vez mais comentado e debatido por especialistas no mundo todo. Essa procura pelo assunto está diretamente relacionada com diferentes questões que afetam qualquer grande cidade.

Desde o transporte público questionado pela população até o trânsito com as vias cheias de buracos e imperfeições, é consenso que os problemas são muitos e atingem milhões de pessoas todos os dias.

E para reverter esse quadro é necessário colocar em prática medidas que organizam o trânsito nestes espaços urbanos. Por essa razão, é importante ver e estudar o que já está sendo realizado em outras partes do mundo. Mas antes de tudo, é válido traçar uma análise das próprias metrópoles brasileiras.

Mobilidade urbana no Brasil

As grandes cidades brasileiras enfrentam muitos problemas que dificultam uma mobilidade urbana eficiente. Para se ter ideia, em São Paulo, o trânsito faz com que uma pessoa demore, em média, 69% a mais do tempo para realizar um determinado trajeto.

Mas esse está longe de ser um problema apenas de cidades como Rio de Janeiro e São Paulo. Os dados mais recentes do Ministério da Saúde revelam que, proporcionalmente, os maiores números de mortes relacionadas ao trânsito estão em Tocantins, Piauí, Mato Grosso e Roraima.

O levantamento ainda mostra que foram registradas pouco mais de 37 mil mortes geradas, direta ou indiretamente, pelo trânsito no Brasil. Essas “dores de cabeça” do dia a dia são as responsáveis por projetos de mobilidade urbana que podem revolucionar o mercado.

Do problema surge a solução

Para solucionar os próprios problemas e os de muitos outros empreendedores,  Patrick Rocha criou a “dLieve”. Essa plataforma oferece um software de gestão logística capaz de fornecer importantes informações para transportadoras e outras empresas que necessitam saber a exata localização dos seus veículos de entrega.

Por meio do smartphone do motorista, o sistema oferece diversas informações sobre o caminhão em tempo real. Além disso, é possível otimizar as rotas e produzir os melhores resultados para o processo:

“As informações são importantes não só para o gestor da transportadora, mas para o cliente final, que compra pela internet e precisa saber o horário de chegada da mercadoria”, destaca Patrick Rocha.

Sistemas de transporte urbano no mundo

Cada vez mais surgem novas alternativas que viabilizem uma melhor mobilidade urbana, principalmente em grandes centros. Por isso, não é tão difícil encontrar soluções inovadoras espalhadas pelo mundo.

Confira algumas novidades criadas para melhorar sistemas de transporte urbano no mundo:

Copenhague e seu sistema de sinais inteligentes

Para tornar melhor o trânsito, a capital da Dinamarca, Copenhague, possui um organizado sistema de semáforos que evitam o trânsito.

Por meio de sinais de tráfego inteligentes, é possível identificar quantos veículos estão nas rodovias e se há ou não um princípio de trânsito. Assim, o semáforo controla automaticamente o fluxo, deixando as vias congestionadas com mais tempo de “sinal verde” e as outras, mais livres, com “sinal vermelho”.

A tecnologia de Hong Kong

Em Hong Kong, a tecnologia utilizada para melhorar o trânsito e a mobilidade urbana são os MTR (Mass Transit Railway), um dos sistemas mais inteligentes para o deslocamento de pessoas no mundo.

Esse transporte é, na verdade, uma espécie de trem utilizado nos centros urbanos para levar e buscar pessoas nas diferentes regiões da cidade. Com 218 quilômetros de extensão e 159 estações, o MTR é extremamente eficiente, já que 99% dos trajetos são realizados dentro do horário.

Tecnologia integrada de Londres

Com 1,1 bilhão de passageiros por ano, o carro-chefe do sistema de mobilidade de Londres são os Oyster Card, sistema que possui como objetivo unificar os diferentes transportes de Londres.

Utilizando apenas um cartão, é possível ter acesso ao metrô, ônibus, barcos e também trens. Com essa rede interligada, a ideia é diminuir o tráfego nas rodovias e incitar movimento em transportes alternativos, mas que também podem ser rápidos e eficientes.

A rapidez em Cambridge

Um grande desafio para a mobilidade urbana nas grandes cidades é o trânsito. Para diminuí-lo, foram instituídos em Cambridge os BHLS (Bus with High Level of Service). Esses veículos são ônibus mais rápidos e seguros, e se locomovem por ferrovias desabilitadas da cidade.

O veículo é eficiente e apresenta uma aprovação elevada dos usuários. Assim, com sistemas simples e estratégias eficazes, é possível fazer uma grande diferença para a mobilidade urbana de uma cidade.